O que diferencia a formatação de textos educacionais

Vamos pensar em como a formatação de textos nos ajuda a aprender.

Não vamos aprender as normas ABNT, não se preocupe. Vamos aprender aqui como usar a formatação, levando em conta a) o aprendiz; b) o meio no qual esse texto pode ser inserido.

Temos essas duas preocupações por algumas razões.

Com certeza você já sabe disso: a formatação ajuda a guiar o estudante para partes que consideramos importantes do texto e também facilita a leitura. Mas agora vamos dar um grau a mais nisso.

Dando um exemplo rápido aqui: quantas vezes você abriu um artigo de blog depois de pesquisar no Google “como fazer…” e passou pelo texto até achar a parte que você estava buscando?

A gente tem que ajudar nosso estudante a encontrar o conteúdo que ele busca (heutagogia). Isso fazemos por meio dos títulos das aulas, assim como o texto específico.

(a propósito, essa leitura do exemplo se chama “escanear”, ou scanning)

Por meio da formatação, tornamos o conteúdo mais fácil de ser absorvido, entendido, elencamos as prioridades e outras funcionalidades. No próximo módulo, vamos falar também de técnicas de escrita.

Por fim, ao aplicar princípios de formatação, facilitamos o trabalho de quem tem que transpor esse conteúdo para os mais diversos meios: editor rich-text, apresentações, PDFs, IDEs (sistemas de programação), entre outros. Ou seja, dependendo da forma que você formatar seu texto, você dificulta o trabalho de quem for utilizar aquele texto.

Vamos aprender neste módulo como aplicar a formatação de texto para melhorar a aprendizagem de nosso público.


Esta é uma aula parte do nosso curso de Produção de Conteúdo Educacional. Clique aqui para saber mais!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *