Prós e contras de contratar um designer instrucional terceirizado

A indústria PJ oferece uma quantidade incrível de talento único quando se trata de contratar especialistas em design instrucional. A gig economy (como é chamada lá fora) decolou, proporcionando aos freelancers oportunidades mais lucrativas e variadas.

Em 2021, os funcionários sem carteira assinada (que incluem os contratados como PJ) somavam mais de 25 milhões de pessoas. E isso não é diferente para a área de design instrucional.

A liberdade de trabalhar remoto ajudou a transformar o mercado de trabalho para melhor. Há mais opções para quem está entediado com a cargo horária das 9 às 5 e o deslocamento. Além disso, muitos profissionais perceberam que poderiam ganhar mais, ter mais qualidade de vida e, inclusive, dedicar-se mais a seus sonhos pessoais.

Quando você precisar preencher uma vaga aberta de design instrucional, considere procurar pessoas que não buscam a CLT como um Designer Instrucional. Você com certeza terá mais chances de encontrar profissionais mais qualificados, uma vez que eles provavelmente têm mais domínio sobre suas carreiras e vidas.

Se desejar, você pode publicar seu anúncio de emprego de Design Instrucional com a Poly Academy para atrair os melhores talentos. É gratuito.

Vamos discutir os prós e contras de contratar um designer instrucional freelancer para sua posição aberta.

Os prós de contratar um designer instrucional terceirizado.

Se você está tendo problemas para decidir se contratar um designer instrucional tercerizado é o melhor caminho para sua empresa, certifique-se de ler os prós de fazê-lo nesta seção.

1. Melhor uso dos recursos.

Todas as empresas querem que seus funcionários e contratados usem seu tempo e recursos da melhor maneira possível. Quando você decide contratar um candidato freelancer de design instrucional, pode simplificar o processo de recrutamento.

As entrevistas não precisam ser agendadas pessoalmente, mas sim por videochamada. A assinatura de contratos, NDAs e não-concorrências ocorrem inclusive digitalmente. Isso economiza tempo e dinheiro para sua empresa.

Além disso, se você tem um funcionário terceirizado, como a Poly Studio, você poderá contar com uma equipe, pelo preço, muitas vezes menor do que um funcionário CLT, somando impostos e benefícios. Hoje, um designer instrucional, com experiência e competente, não aceitará um salário menor que R$9.000. Com esse valor, é possível contratar uma equipe inteira numa agência de design instrucional.

Além de ter, claro, o designer instrucional mais capacitado do mercado, você contará com muito mais skills, o que é incrivelmente raro de encontrar tudo em uma pessoa só. Programadores, designers gráficos e pessoas com experiências amplas – LMS, treinamento corporativo, foco em desenvolvimento de currículo, objetos educacionais, e por aí vai.

2. Encontrar candidatos high performers em seus campos. 

Não temos estatísticas sobre isso, mas pense pelo seguinte lado: um designer instrucional de alto desempenho, ou estará muito bem contratado, ou terá sua empresa própria. Claro, existem aqueles que estão buscando por oportunidades, mas esses serão uma parcela muito pequena.

Portanto, brigar para atrair talentos específicos para seu projeto pode ser, além de custoso financeiramente, custoso em termos de tempo.

Indo diretamente atrás de freelancers, você terá a certeza de encontrar profissionais altamente competentes e que tenham experiência condizentes com seu projeto. 

3. Redução nos custos gerais.

Quando uma empresa decide contratar um designer instrucional freelancer, verá uma redução nos custos gerais. A empresa não precisa pagar ao freelancer um salário fixo, benefícios de saúde ou outros benefícios financeiros. Tudo o que precisa ser feito é negociar um preço para o projeto em etapas ou um pagamento total. Isso tudo por um retorno muito maior.

4. Flexível.

Muito possivelmente, um dos maiores prós de contratar um designer instrucional terceirizado é que eles serão flexíveis. Os freelancers geralmente são flexíveis em tudo o que fazem porque isso os ajuda a ter sucesso em suas carreiras.

Eles têm a capacidade de lidar com vários clientes e vários projetos ao mesmo tempo. Se você precisa de um trabalhador que seja muito flexível e saiba se adaptar rapidamente, um freelancer pode ajudar sua empresa.

Por exemplo, nós aqui da Poly Studio temos a prática de fazermos projetos por hora: o que permite mudanças no projeto no meio do caminho. Isso se provou muito mais vantajoso para nossos clientes, que têm a liberdade de mudar qualquer coisa no escopo do projeto – e para nós, porque não nos estressamos em ter que refazer orçamentos e especificações do projeto a cada mudança.

Os contras de contratar um designer instrucional terceirizado.

Como em qualquer investimento, você deve olhar para os dois lados da história, e é por isso que agora apresentaremos os contras de contratar um designer instrucional freelancer para sua posição aberta de educação na sua empresa.

1. Você não sabe lidar com fornecedores.

Provavelmente um dos contras mais fortes ao contratar um designer instrucional como terceirizado é que ele ou ela é um fornecedor, não um empregado. Isso exige uma tratativa diferente: desde cumprimento de horários, prazos, reuniões e, claro, na tratativa mesmo.

Enquanto empresas têm o mal costume de tratar inclusive mal seus funcionários, um designer instrucional competente e ciente de suas habilidades não aceitará esse tipo de tratativa. O trabalho como terceirizado nos ensina muito a valorizar nossos clientes e entender quais tipos de clientes nós queremos lidar.

Inclusive existe o fator comparação: afinal, enquanto um profissional CLT só lida com sua empresa, um profissional PJ provavelmente terá múltiplos clientes, então as chances de ele ter benchmark sobre o que é um bom cliente e um mau cliente são maiores.

Lembre-se: ele é um fornecedor, não um empregado.

2. Sua empresa não tem cultura de trabalho remoto.

Se sua empresa não sabe lidar com trabalho remoto ou comunicação assíncrona, isso pode gerar conflitos. 

Trabalho remoto exige algumas habilidades e conhecimentos particulares, como comunicação assíncrona assertiva (que é bem diferente da comunicação síncrona, por exemplo), condução de follow ups e reuniões à distância e, claro, gestão de projetos e tarefas.

Um líder pouco acostumado ao trabalho remoto terá que passar por uma curva de aprendizado nesse sentido. Esforce-se em aprender como trabalhar remoto e você desbloqueará um pool de talentos incríveis!

3. O profissional terá limites maiores de atuação.

Enquanto com um funcionário, é uma triste realidade e prática de estender o trabalho para além da descrição do trabalho, ao contratar um designer instrucional como terceirizado, a tendência é maior que ele ou ela imponha mais limites. Por exemplo, tendo horários de trabalho (ou pelo menos de comunicação) bem definidos e não aceitando trabalhos extras.

Tudo isso, claro, será redigido por contrato. Enquanto muita gente acha que é mais tranquilo pedir coisas extras a PJs, bons profissionais e competentes terão mais confiança em não aceitar esse tipo de demanda – ou pelo menos renegociar o contrato.

Além disso, é importante que ambas as partes falem sobre retenção de conhecimento, como documentação e guias para próximas pessoas. Muitas empresas, não acostumadas a lidar com terceirizados, podem ter medo de não reter o conhecimento; as que, sim, estão acostumadas saberão demandar e negociar.

É uma prática aqui da Poly documentar tudo. Inclusive, temos uma base de conhecimento que nossos clientes têm acesso para conseguirem operar tudo que fazemos por conta própria.

4. O profissional não terá a visão da rotina da sua empresa.

Importante saber que existe um grande contra de terceirizar trabalho que é: o profissional não está submerso na sua cultura e rotina. Enquanto a cultura não atrapalha de forma alguma o andamento do projeto e execução do trabalho conforme o guia, você será lembrado sempre que estará lidando com uma pessoa de fora.

Além disso, é importante ter a sensibilidade de atualizar o profissional quanto a mudanças, estratégias que são pertinentes ao trabalho e, claro, feedback do seu desempenho. O terceirizado provavelmente não participa diariamente de reuniões com cada pessoa de sua equipe, então pode ser difícil de manter-se atualizado de cada parte.

Contratar um designer instrucional terceirizado pode ser a melhor alternativa.

Há prós e contras em tudo na vida. Certifique-se de olhar para os dois lados antes de tomar uma decisão de contratação de designers instrucionais terceirizados. Tentamos abordar ambos os lados, mas decididamente temos convicção sobre qual é melhor aqui, não?

Enquanto internalizar o nosso trabalho pode ser ótimo para equipes maiores e quando a área de educação for o core do seu negócio, raramente fará sentido internalizar esse tipo de função se for um projeto de sua empresa.

Conte com a Poly Studio para esclarecer suas dúvidas de forma aberta e honesta caso precise.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *