fbpx

Post de blog

14 dicas de marketing para cursos online

Para quem quer fazer uma renda extra, é essencial aprender estratégias de marketing para cursos online. Veja aqui 14 dicas de canais!

Maravilha, hoje vamos entrar num tópico que nós pessoalmente gostamos e trabalhamos todos os dias: dicas de marketing para cursos online. Na verdade, falamos no geral de conteúdos educacionais.

Se você tem acompanhado o nosso blogaté agora, você já tem seu primeiro curso online pronto, certo? Não adianta nada você criar um conteúdo incrível e não pensar em como distribuí-lo.

A parte de marketing para cursos online não é exatamente diferente de qualquer marketing – afinal, usamos as mesmas estratégias e canais – mas você tem algumas cartas na manga: como conteúdo já pronto para ser usado, você consegue entregar valor e, claro, você já tem vídeos e textos prontos. O que não acontece exatamente com muitos produtos e serviços, nos quais você terá que criar conteúdo para divulgá-lo.

Vamos ver aqui uma série de maneiras de divulgação e 14 dicas de marketing para cursos online.

Preparação: crie um conteúdo gratuito!

Antes de começar seu plano e ver as dicas de marketing para cursos online, considere primeiro a criação ou extração de um mini conteúdo que você possa usar para divulgar para aumentar seu público. Pode ser um trecho, algumas aulas avulsas ou a conversão de um conteúdo para ebook, por exemplo. Este primeiro conteúdo é algo que você distribuirá gratuitamente em troca do email, por exemplo.

Ao selecionar um tópico de conteúdo gratuito, você nunca deve começar do zero. Em vez disso, você deve trabalhar a partir do seu curso principal – então, não perca esse conteúdo, mas sim reaproveite-o. Se houver uma seção específica em seu curso principal que você acha que seria uma grande transformação para um conteúdo gratuito, comece por aí.

Aproveitando o tópico de reaproveitamento, você pode pegar o conteúdo do seu curso online e transformá-lo em textos para blogs, ebooks ou mesmo áudios. Tudo com o objetivo de reutilizar um conteúdo e publicar em diferentes lugares com intuito de atrair mais público para seu curso.

Além disso, uma vez que eles tenham uma amostra de seu curso online, eles estarão ansiosos para aprender mais. Ao oferecer uma parte de graça, você pode usá-la para prender seu público e aumentar suas taxas de conversão.

Vamos então para as dicas de marketing para cursos online.

14 dicas de marketing para cursos online.

Se você quiser que seu curso tenha alunos, você precisará começar divulgando ele. A menos que você tenha colocado ele numa plataforma que faça a divulgação para você, é improvável que tenha alunos vindo organicamente e comprando seu curso.

Um dos erros mais comuns que eu vejo, inclusive com meus clientes, é a criação de conteúdos educacionais, seja cursos ou outros formatos, e acreditar que, com um post de anúncio nas redes sociais, o público virá. Não, você precisa de uma estratégia integrada de marketing para cursos online.

Isso envolve pensar em diferentes frentes ao mesmo tempo, ter uma cadência de campanhas e, claro, observar bem os resultados. Assim você só repete e melhora o que tem demonstrado potencial ou que esteja dando retorno. Aos poucos você vai testando novos canais.

Vamos falar aqui de 14 dicas de marketing para cursos online, mas você não precisa e nem deve executar todas de uma vez, ok? Foque no que é mais fácil para você e, claro, naquilo que você acredita que terá mais adesão com o seu público.

Por que você precisa de um público?

Como você já pode ter percebido, mesmo o curso mais atraente não servirá para nada se você não tiver uma boa quantidade de pessoas já alinhadas para comprá-lo.

Não queremos dizer que você precisa de um grande número de pessoas seguindo você nas redes sociais. Embora isso possa ajudar, é possível ter toneladas de pessoas seguindo você que, na verdade, não querem comprar seu curso.

O que você realmente deseja é um público altamente específico de pessoas que já expressaram interesse no que você tem a oferecer. Idealmente, você deseja que essas pessoas sejam inscritas em sua lista de e-mail, para que possa ficar em contato com elas, aprofundar seu relacionamento com elas e, por fim, vender seu curso a elas.

Mas como você encontra e atrai essas pessoas?

Aqui estão dicas de marketing para cursos online para construir e aumentar um público de pessoas que esperam ansiosamente para comprar seu curso online.

1) Entenda seu público-alvo.

Aqui está um conselho de marketing que você receberá em cada postagem semelhante que você procurar. Nós inclusive já falamos algumas vezes sobre isso, né?

Por que todos aconselham você a selecionar um público e focar nele? Porque essa é a única maneira de você ser lucrativo em qualquer negócio online, especialmente se estiver vendendo conteúdo educacional.

Pense no seguinte: Por que alguém interessado em imóveis (por exemplo) compraria um curso online que ensina o básico do Excel? Ou por que você, como indivíduo, compraria algo que não precisa?

É sobre isso. Definir seu público-alvo é como encontrar uma demanda para suas ofertas. A premissa mais básica do marketing: criação de demanda.

Caso ainda não tenha começado a criar seu curso, você deve definir e entender seu público-alvo antes de investir tempo e dinheiro em seu produto. Se você já o criou, nunca é tarde para otimizar sua seleção de público e marketing. Aqui estão algumas dicas boas para fazer isso:

Comece com um processo de brainstorming. Faça a si mesmo perguntas que trarão respostas relevantes. Por exemplo:
Qual a idade deles?
Gênero?
Renda?
Localização?
Onde eles “ficam” online? (Facebook? LinkedIn? Pinterest? YouTube?)
Quais são seus objetivos?
Com o que eles estão lidando?
Quais são seus interesses e valores?

Você não deve parar com as perguntas até que tenha uma caracterização completa de seu público-alvo ideal. Isso é chamado de persona. Basicamente, se seu curso é direcionado a um público mais amplo, você pode criar mais personas e focar suas campanhas de marketing em públicos específicos.

2) Defina sua proposta de valor.

Cada curso online tem uma proposta de valor. Por exemplo, se houvesse 10 concorrentes que vendessem 10 cursos que ensinam os alunos a usarem Excel no mesmo nível de dificuldade, o aluno escolherá o curso com a proposta de valor mais relevante e promissora para o seu caso. Como por exemplo “Excel para contabilidade”, ou “Excel para dashboards” e por aí vai. Por isso é tão importante definir o seu público.

Sua proposta de valor é simplesmente a promessa que você faz aos seus clientes em potencial. Você está prometendo benefícios em troca de dinheiro e do tempo deles. Portanto, principalmente em mercados saturados, você precisará diferenciar sua proposta de valor do resto da concorrência pensando fora da caixa.

Como você faz isso?

O ideal é que você sempre estude o mercado e a concorrência potencial antes de desenvolver o curso. No entanto, se você já o criou, você pode pelo menos trabalhar em sua apresentação e marketing para atrair mais atenção (sem mentir ou exagerar nos benefícios). A isso damos o nome de roupagem.

Pode ser que seu curso de Excel seja “básico”, servindo a vários públicos. Mas se você der a ele uma caracterização que aparente resolver um problema mais específico, você ganhará um público.

A chave é identificar o que outros cursos estão oferecendo e definir o que eles não estão oferecendo. Cada curso promete ensinar algo.

Portanto, se seus concorrentes não estão dando atenção a uma parcela importante ou a um detalhe importante, você pode voltar sua atenção e o conteúdo do seu curso para esse lado. E, claro, evidencie isso nas suas peças de marketing.

3) Otimize o seu site para redes de pesquisa (SEO).

SEO é a técnica de otimizar seu conteúdo para a indexação do Google. Os primeiros resultados são os que chamam mais atenção dos usuários, portanto, um site que apareça na primeira página terá mais chances do que aquela que aparecer na segunda, terceira ou quarta página.

Portanto, é do seu interesse ter uma página que ranqueie bem.

O Google está sempre vasculhando a web por conteúdos para recomendar às pessoas em sua pesquisa, esse processo de busca se chama crawling. Quando um site permite que os robôs do Google o indexem, o Google faz uma análise de quais palavras-chaves são comuns ao seu site.

Portanto, pessoas especialistas em SEO entendem como estruturar o site (olhando para a programação) e também para o conteúdo em si – otimizando o site para determinadas palavras-chave. Esse é um conceito importante: palavra-chave ou keyword.

Por exemplo, seu site é um site de culinária, de jogos, de dicas de maquiagem ou cursos de atendimento ao cliente? Claro, um site pode ter várias verticais, como certamente o site do G1 tem.

Dessa forma, se você quer que o seu público encontre seu site ao pesquisar “dicas de maquiagem”, você terá que ter essa palavra-chave repetida diversas vezes no seu site, e também suas variantes. Tutoriais, make, looks, e afins. Existem ferramentas de sugestão de palavras.

Hoje o Google tá tão eficiente que ele conhece palavras análogas: maquiagem, make, look, rosto, cosméticos e beleza são provavelmente palavras que você vai querer em seu site. Portanto, aproveite-se disso e comece a estudar sobre SEO ainda hoje!

4) Alavancar os nano e microinfluenciadores.

Você provavelmente sabe o que são influenciadores, mas você já considerou os nano e microinfluenciadores? Essas são pessoas que têm conta, geralmente mais nichadas, com público inferior a 50.000 seguidores, inclusive muito na casa abaixo dos 10k.

Isso torna o marketing de influência acessível até mesmo para proprietários de cursos iniciantes que estão apenas entrando no jogo de marketing online!

Os nano e micro influenciadores das redes sociais podem publicar atualizações de feed de notícias, stories, artigos e até depoimentos em vídeo em suas páginas sociais frequentemente visitadas, tornando seu produto atraente e desejado.

Você não precisa de um diploma de psicologia para perceber que as pessoas estão sendo influenciadas por personalidades que apresentam um “status social elevado”. Um microinfluenciador, mesmo que ainda não seja “famoso”, tem a capacidade de alcançar muitos olhos e ouvidos. Se o influenciador quiser, ele pode determinar (e frequentemente persuadir) seu público a comprar os mesmos produtos que ele comprou.

E como você acha eles? Você pode aproveitar ferramentas específicas para isso para identificar influenciadores em seu próprio nicho ou pode pesquisá-los manualmente, usando hashtags por exemplo.

Antes de decidir colaborar com um microinfluenciador, você deve estudar cuidadosamente o engajamento de seu perfil de mídia social. Se seus fãs estão constantemente curtindo, compartilhando e comentando sobre a postagem do influenciador, isso é um bom sinal. Se a página está quase inativa (mas tem muitos seguidores), você deve pulá-la imediatamente e procurar um melhor engajamento.

Depois de encontrar um influenciador que é seguido por um público-alvo que provavelmente terá interesse em sua proposta de valor, entre em contato e pergunte sobre as taxas de publicidade dele.

5) Ofereça valor real em fóruns e grupos de nicho.

O Facebook não está morto. Se você está se perguntando como comercializar um curso online de graça, fóruns de nicho e plataformas de perguntas e respostas são provavelmente suas melhores opções. A tática que você deseja empregar é bastante simples, embora exija muita consistência e comprometimento.

Simplificando, você estará compartilhando comentários e respostas relevantes no Quora, grupos do Facebook, mas também em “fóruns de nicho”. Um fórum de nicho é um lugar onde os indivíduos buscam conselhos e recomendações de produtos que dizem respeito a um nicho específico. Você terá que buscar diretamente no Google para encontrá-los.

Se você está vendendo um curso de saúde, deve procurar fóruns e grupos relacionados à saúde. Melhor ainda, se você está vendendo um curso muito especializado (como perder gordura da barriga), você pode procurar fóruns sobre “perder peso”. Sempre que você fizer marketing num fórum, busque os fóruns mais específicos usando mecanismos de busca.

Faça login todos os dias e busque perguntas relevantes relacionadas ao conteúdo do seu curso. Forneça boas respostas e conduza todos às suas ofertas, fornecendo um link para o seu site (menos promocional) ou compartilhando diretamente a página do seu curso (se o fórum permitir).

Além disso, não se esqueça das assinaturas do fórum – se os fóruns permitirem, escreva uma frase muito atraente e adicione seu link promocional. Novamente, esteja sempre atento às regras do fórum e do grupo.

6) Construa (e nutra) sua lista de e-mail.

Caso você não esteja familiarizado com o princípio psicológico do “pé na porta”, vou resumir em uma frase: quando uma pessoa concorda em fazer um pequeno compromisso com alguém, é provável que aceite um pedido maior mais tarde.

Como e por que esse princípio é relevante para nossas dicas de marketing de cursos online? A resposta é marketing por email. A primeira vez que você pede a uma pessoa para fazer um pequeno compromisso é quando você pede que ela se inscreva em sua lista de e-mail ou em sua newsletter diária ou semanal.

O e-mail marketing é o canal de comunicação mais eficaz na hora de vender produtos online, principalmente porque a interação entre o vendedor e o comprador é personalizada e privada. Como vendedor de um curso, você vai oferecer a seus assinantes de e-mail muitas informações relevantes que podem influenciar suas vidas de forma positiva.

Além disso, sua lista de e-mail deve ser usada sempre que houver atualizações ou descontos para compartilhar. Você também pode usá-lo para coletar feedback útil das pessoas que já compraram e pode usá-lo para promover upsells (produtos com preços mais altos) para sua “lista de compradores”.

Portanto – ao usar a estratégia psicológica do pé na porta e, ao mesmo tempo, desenvolver um relacionamento genuíno com seus clientes em potencial, suas chances de vender aquele seu curso aumentarão significativamente.

Conheça mais sobre Customer Education: a arte de educar seus clientes.

Outro princípio de persuasão popular e amplamente utilizado é a “técnica da reciprocidade”. Essa tática psicológica envolve oferecer valor relevante a um cliente potencial sem pedir nada em troca, de modo que o mesmo cliente potencial se sinta obrigado a responder ou se comprometer com suas solicitações posteriormente. Essa tática funciona em todos os níveis, especialmente quando se trata de vender produtos online.

A maneira mais comum de alavancar esse princípio psicológico é oferecer um e-book gratuito ou uma introdução ao curso para pessoas que aceitam se tornar seus assinantes de e-mail. Você pode continuar com a mesma tática, oferecendo constantemente valor gratuito sem promover nada.

Quando chegar a hora, apresente a proposta de valor do seu curso. Se você fez bem em oferecer um bom valor, as barreiras de compra de seus clientes em potencial caíram um pouco ou muito e eles comprarão no momento em que você começar a apresentar seu curso em seus e-mails.

7) Promova o seu curso nas redes sociais.

Obviamente, você provavelmente já sabe que a mídia social é importante. Mas qual canal você deve usar?

Para começar, é altamente recomendável começar com uma plataforma única. Se você tentar dominar muitas plataformas de mídia social diferentes ao mesmo tempo, vai se dispersar muito e terá problemas para ganhar tração nelas. Além de não conseguir dar a devida atenção a cada uma.

Para escolher uma plataforma para se concentrar, pergunte-se: “onde meu público-alvo passa mais tempo online?”. Note o “mais” ali. Provavelmente o seu público-alvo usa várias ferramentas, mas vamos concentrar nossos esforços.

Por exemplo, se o seu curso online é sobre “data science”, o LinkedIn pode ser uma plataforma muito boa para usar. No entanto, se o seu curso for sobre “como criar uma linha de moda”, Instagram ou Pinterest provavelmente seriam opções muito melhores.

Você entendeu a ideia.

8) Crie um canal no YouTube.

O YouTube é o mecanismo de busca mais visitado do mundo depois do Google. Particularmente se o seu tópico for altamente visual, você pode criar vídeos úteis para atrair um público para o seu curso online.

Além disso, para conteúdos que envolvem manuseio de instrumentos ou passo a passo (Como uso de softwares), com certeza muitas pessoas irão direto ao YouTube para procurar dicas rápidas de como fazer tal coisa.

Para começar no YouTube, recomendamos seguir as etapas descritas na Escola de Criadores de Conteúdo do YouTube. É um curso totalmente gratuito criado pelo YouTube para ajudá-lo a começar com o pé direito.

9) Inicie um podcast.

Os podcasts podem servir como outra ótima ferramenta de marketing para o seu curso online. Ensine os alunos em potencial sobre o seu tópico e não se esqueça de pedir que eles entrem na sua lista de e-mail!

Podcast, ainda mais se combinados com sessões ao vivo, são ótimas maneiras de interagir de forma mais autêntica com seu público.

Os podcasts estão crescendo bastante entre os mais diversos públicos e pode ser uma excelente alternativa para você distribuir conteúdos. Você pode até aproveitar certas porções de outros conteúdos que você cria, como no caso de vídeos para o YouTube. Você baixa ou extrai o áudio do seu vídeo para o YouTube e o transforma em um episódio do seu podcast.

10) Crie um anúncio em vídeo.

Você sabia que pode veicular anúncios em vídeo para o seu curso online em diferentes plataformas, incluindo YouTube, Facebook, Instagram e até Pinterest? Se você está sem tempo, os anúncios em vídeo são uma maneira rápida e simples de começar a construir um público para o seu curso.

Em seu vídeo, peça aos espectadores que se inscrevam em sua lista de e-mail. Oferecer um download gratuito geralmente funciona melhor.

Além disso, se você quer entrar no mundo dos anúncios, você consegue criar anúncios específicos para pessoas que assistiram seu vídeo, como por exemplo “anunciar para quem assistiu pelo menos 10 segundos do vídeo”.

11) Tenha depoimentos de seus estudantes.

A prova social desempenha um papel fundamental na promoção de qualquer produto e os cursos online não são exceção.

Considere oferecer seu curso gratuitamente para um grupo seleto de “testadores beta”. Isso permitirá que eles experimentem seu curso sem riscos, e você coletará depoimentos valiosos para uso em suas vendas e páginas de checkout, e-mails e todos os outros materiais de marketing.

Ter aquele depoimento de um aluno do seu curso com suas percepções dá uma segurança a mais para as pessoas que querem comprar seu curso. Lembre-se: ninguém confiará cegamente no funcionamento do seu curso. Você precisa provar isso, mostrando que funcionou para os outros!

Além disso, existe uma vantagem de você poder usar trechos ou mesmo o depoimento em outros materiais, como redes sociais, anúncios e vídeos.

12) Crie um minicurso grátis.

Uma das melhores maneiras de atrair seguidores para o seu curso online é criando um “minicurso” gratuito.

Um minicurso é um curso menor que dá aos alunos em potencial uma amostra do que eles receberão ao adquirir o curso completo. Basta pegar um pouco das informações do seu curso principal, e oferecê-lo gratuitamente, em troca do endereço de e-mail.

Algumas pessoas pegam o que você ensinou no minicurso e o executam. Outros precisarão de mais ajuda, então comprarão seu programa pago. De qualquer forma, você está ajudando as pessoas – e isso é uma coisa boa! As pessoas que obtêm resultados de seu minicurso são muito mais propensas a falar sobre você e espalhar a palavra.

Eu diria que seu curso gratuito não deve ter menos que 15 minutos. Sendo generoso, 30 minutos ou 1 hora. Contudo, esteja ciente que poucas pessoas que entram pro seu curso gratuito concluíram.Algumas coisas que você pode fazer para mitigar esse risco é colocando um tempo limite em suas inscrições, motivando as pessoas a concluírem rápido.

A prova social desempenha um papel fundamental na promoção de qualquer produto e os cursos online não são exceção.

Considere oferecer seu curso gratuitamente para um grupo seleto de “testadores beta”. Isso permitirá que eles experimentem seu curso sem riscos, e você coletará depoimentos valiosos para uso em suas vendas e páginas de checkout, e-mails e todos os outros materiais de marketing.

Ter aquele depoimento de um aluno do seu curso com suas percepções dá uma segurança a mais para as pessoas que querem comprar seu curso. Lembre-se: ninguém confiará cegamente no funcionamento do seu curso. Você precisa provar isso, mostrando que funcionou para os outros!

Além disso, existe uma vantagem de você poder usar trechos ou mesmo o depoimento em outros materiais, como redes sociais, anúncios e vídeos.

13) Crie pacotes e combos de cursos.

Algumas empresas criam combos de cursos relacionados entre si e os oferecem a um preço com desconto. Isso é super útil se os cursos têm uma sequência entre si ou pelo menos fazem parte da “mesma categoria”.

A melhor maneira de alavancar essa estratégia é contribuir com um curso menor relacionado àquele que você deseja vender. Dessa forma, você atrairá um público de pessoas que são bons candidatos para o seu programa maior.

Outra vantagem de ter esses combos é que eles são mais atrativos para empresas também, uma vez que elas gostam de ter descontos e comprar pacotes maiores para seus funcionários em vez de cursos unitários. Claro, tudo vai depender do seu nicho.

A prova social desempenha um papel fundamental na promoção de qualquer produto e os cursos online não são exceção.

Considere oferecer seu curso gratuitamente para um grupo seleto de “testadores beta”. Isso permitirá que eles experimentem seu curso sem riscos, e você coletará depoimentos valiosos para uso em suas vendas e páginas de checkout, e-mails e todos os outros materiais de marketing.

Ter aquele depoimento de um aluno do seu curso com suas percepções dá uma segurança a mais para as pessoas que querem comprar seu curso. Lembre-se: ninguém confiará cegamente no funcionamento do seu curso. Você precisa provar isso, mostrando que funcionou para os outros!

Além disso, existe uma vantagem de você poder usar trechos ou mesmo o depoimento em outros materiais, como redes sociais, anúncios e vídeos.

14) Participe como convidado em posts.

Escreva postagens de blog respondendo a perguntas sobre o tópico principal do seu curso, mas não as publique apenas em seu próprio blog! Uma das melhores maneiras de construir uma audiência no começo é publicando posts em blogs de outras pessoas.

Dessa forma, sua postagem será lida por um público já existente – e se sua postagem for realmente útil, muitos desses leitores entrarão em sua lista de e-mail.

Certifique-se de incluir um link para uma oferta gratuita ou download em sua biografia do autor – dessa forma, os leitores serão atraídos para entrar em sua lista de e-mail.

Para iniciar, você deverá fazer uma pesquisa sobre autores e pessoas influentes em seu nicho e que já criem conteúdo. Você pode entrar em contato e solicitar enviar um artigo para o blog deles. Isso é bem comum de ser feito. Da mesma forma, você pode abrir espaço para que eles enviem conteúdo para o seu blog também.

A prova social desempenha um papel fundamental na promoção de qualquer produto e os cursos online não são exceção.

Considere oferecer seu curso gratuitamente para um grupo seleto de “testadores beta”. Isso permitirá que eles experimentem seu curso sem riscos, e você coletará depoimentos valiosos para uso em suas vendas e páginas de checkout, e-mails e todos os outros materiais de marketing.

Ter aquele depoimento de um aluno do seu curso com suas percepções dá uma segurança a mais para as pessoas que querem comprar seu curso. Lembre-se: ninguém confiará cegamente no funcionamento do seu curso. Você precisa provar isso, mostrando que funcionou para os outros!

Além disso, existe uma vantagem de você poder usar trechos ou mesmo o depoimento em outros materiais, como redes sociais, anúncios e vídeos.

Essas são apenas algumas dicas de marketing para cursos online.

Nós nem começamos a abordar todo o potencial que o marketing ativo tem em trazer novos alunos para o seu curso online. Dificilmente um negócio online pode ter sucesso em um cenário em que a concorrência é cada vez mais acirrada sem uma estratégia de divulgação bem desenhada e implementada. Esteja você trabalhando com educação com a pretensão de gerar uma receita boa ou não, você com certeza vai se interessar em usar pelo menos um desses canais de marketing para cursos online.

O marketing digital é o marketing do presente e do futuro. Além de todos os benefícios que traz ao seu negócio, você pode acompanhar os resultados de seus esforços com incrível precisão, o que significa que é fácil ver quais estratégias estão gerando resultados lucrativos e quais precisam de revisão. Sempre esteja atento a isso.

Já comentamos no início do post sobre não usar todas as 14 dicas de marketing para cursos online de uma vez só: foque naquilo que faz mais sentido para você, seus conhecimentos e seu público. Com uso de análise de resultados, você vai melhorando os canais que já trabalha e expandindo para outros.

Boas vendas!

Poly Studio - agência de design instrucional & customer education

Curso de Design Instrucional: Escrita Educacional

Aprenda como se tornar um produtor de conteúdo educacional

Copyright © 2021 Todos os direitos reservados